PORQUE ESTAMOS A FAZER ESTA CAMPANHA?

Em cada 11 segundos, uma menina ou mulher jovem está a ser vitima da mutilação dos seus órgãos genitais - quase 3 milhões de meninas por ano, na África e na Ásia, mas também na Europa, EUA e Austrália. Estima-se que na Alemanha vivem pelo menos 20 mil mulheres afectadas pela FGM (a mutilação genital feminina), assim como 4.000 meninas estão em risco de ser também vitimas da mutilação.

Esta práctica ocorre geralmente sem anestesia e em desastrosas condições de higiene. Tesouras, lâminas de barbear ou cacos de vidro são muitas vezes utilizados como instrumentos. As conseqüências físicas e mentais são fatais e acompanham as mulheres a vida inteira: dores terríveis ao urinar, congestionamento do fluido menstrual, envenenamento do sangue, a agonia ao ser "aberta "na noite de núpcias e um sofrimento atroz ao dar á luz.

Quem se compromete neste combate contra a MGF, é confrontado com estruturas muito complexas e enraizadas nas respectivas culturas: o casamento forçado, que revela o interesse financeiro da família em entregar uma “Mulher pura” ao futuro marido, uma tradição de cinco mil anos e, não menos importante, o papel que a mutilação genital feminina tem para as Circuncisadoras como forma de ganhar a vida. Para mudar esta situação, é necessário fazer uma abordagem coordenada e conjunta.

Waris Dirie luta á mais de 12 anos contra a mutilação genital feminina. A activista dos direitos humanos tenta sensibilizar o público para esta prática desumana, através de aparições em público, dos seus livros e da adaptação do seu best-seller “Flor do Deserto”.

Para dar mais ênfase ao ultimato "STOP FGM NOW! (Vamos por fim á MGF agora) a Waris Dirie reuniu várias organizações e lançou em Fevereiro do ano 2010 a campanha internacional conjunta "STOP FGM NOW!. A campanha pretende unir esforços no combate contra este ritual bárbaro, para assim poder ajudar as pessoas afectadas, proteger as crianças em risco, esclarecer e convencer os seus responsáveis.